Ónarìn Kojá

Ónarìn Kojá Grupo de alunos e professores do EMEFM Vereador Antonio Sampaio que participam do projeto "A Journey Throguh the African Diaspora"
(8)

Essa página é do programa extracurricular e do grupo intitulado Ónarìn Kojá que foi uma licença poética dos alunos e professores participantes inspirados na língua dos povos Iorubás para significar "Andando pelos Caminhos de Nossos Antepassados". O grupo faz parte do projeto "A Journey through the African Diaspora"que é uma parceria entre o EMEFM Vereador Antonio Sampaio (nossa escola), o Museu Afro Brasil, o Prince George`s African American Museum & Culture Center e o Culture Keepers da Suitland High School

Missão: Produzir e Levar a Arte Afro-brasileira para as escolas, bem como disseminar e valorizar a cultura afro-brasileira no contexto social ao qual os alunos estão inseridos

Sobre a premiação do projeto A Journey Through the African Diaspora http://portal.aprendiz.uol.com.br/2014/12/15/tres-ex...
17/12/2014
Três experiências que mostram que educação, direitos humanos e comunidade têm que andar juntos |...

Sobre a premiação do projeto A Journey Through the African Diaspora http://portal.aprendiz.uol.com.br/2014/12/15/tres-experiencias-que-mostram-que-educacao-direitos-humanos-e-comunidade-tem-que-andar-juntos/

A segunda edição do Prêmio Municipal de Educação em Direitos Humanos homenageou as principais iniciativas realizadas em unidades escolares de São Paulo que têm como finalidade a construção de uma sociedade mais justa, tolerante e que respeite a diversidade.

12/04/2014

Welcome to Brazil Culture Keepers!

No dia 28/02 fizemos uma das atividades mais incríveis ao longo desse processo de formação no projeto "A Journey Through...
20/03/2014
http://artenalinha.files.wordpress.com/2013/12/obra-de-emanoel-araujo-credito-lucas-malkut-_-blog.jp

No dia 28/02 fizemos uma das atividades mais incríveis ao longo desse processo de formação no projeto "A Journey Through the African Diaspora". Fizemos uma atividade de campo pela cidade de São Paulo.

Iniciamos nossa atividade na Estação Barra Funda em frente a obra de Emanoel Araújo intitulada "A Roda"
Fonte: http://artenalinha.files.wordpress.com/2013/12/obra-de-emanoel-araujo-credito-lucas-malkut-_-blog.jpg

Para se compreender as permanências, as influências e as presenças culturais dos povos africanos traficados para o Brasil a atividade iniciou-se com a explanação de Claudinei Roberto sobre as diferentes leituras que podemos fazer da cidade de São Paulo. Essas leituras são necessárias para se compreender o sentido de pertencimento a metrópolis, todos têm o direito à cidade, ser cidadão é participar da vida da cidade, ser livre para ir e vir a qualquer canto e fazer valer o seu direito, não apenas reivindicar um lugar na cidade, mas lutar para que esse direito seja respeitado por todos.
O grupo foi instigado a perceber o perfil dos transeuntes da estação Barra Funda, bairro conhecido pela presença dos negros e se questionar se a presença destes e de outros grupos em outras estações de metrô.
Fomos em direção a estação Marechal Deodoro e observamos as obras do artista plástico Gontran Guanaes Netto intitulados "o Povo e a Liberdade

01/03/2014

Vejam o concurso do logo do Ónarìn Kojá na página do Museu Afro Brasil escolham o logo que mais gostaram e curtam, divulguem aos amigos!

Sobre a Escravidão moderna e outros elementos da realidade atual, para refletirmoshttp://www.pragmatismopolitico.com.br/...
27/12/2013
Fotografia: a escravidão moderna que fingimos não ver

Sobre a Escravidão moderna e outros elementos da realidade atual, para refletirmos
http://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/08/fotografia-a-escravidao-moderna-que-fingimos-nao-ver.html

Projeto fotográfico tocante registra a escravidão moderna que fingimos não ver Jaque Barbosa, Hypeness Facilmente caímos na tentação de pensar que a nossa liberdade e direitos são coisa garantida, esquecendo que há pessoas para quem isso não passa de um sonho. Lisa Kristine pôs o dedo na ferida de f...

Galera, não sei se sabem que tenho uma irmã negra. Durante as datas comemorativas em que trocamos presentes tenho uma di...
27/12/2013
Bonecas negras ensinam a combater o racismo brincando | Brasil de Fato

Galera, não sei se sabem que tenho uma irmã negra. Durante as datas comemorativas em que trocamos presentes tenho uma dificuldade imensa em presenteá-la com estereótipos de beleza, ou com brinquedos que a incentivem a ser uma mulher submissa e que dedique-se apenas aos afazeres domésticos. Neste final de semana ela me perguntou: Será que vou arrumar namorado? Porque? Por causa do meu cabelo! Detalhe, minha irmã tem 7 anos de idade... Precisamos pensar seriamente sobre os modelos de beleza e comportamento que estamos construindo com a infância em nossas escolas e nos cotidianos das casas.

http://www.brasildefato.com.br/node/26971

No circuito das grandes lojas de brinquedos são raras as bonecas negras. E quando estão presentes, geralmente trazem traços característicos de pessoas brancas, alterando apenas a cor da pele

27/12/2013

gostei muito da nossa pagina Ónarin Kojá!!!!

27/12/2013

estudem sobre a cultura norte-americana,a nossa e inglês galera!

27/12/2013

GUERRA DA SECESSÃO
A guerra da secessão foi um conflito militar que ocorreu nos Estados Unidos,entre os de 1861 e 1865.A guerra era entre os estados do sul contra os estados do norte.
Os estados do sul tinha uma economia baseada no latifúndio (é uma propriedade de grande extensão...)escravista e na produção,principalmente de algodão,voltada para a exportação.Enquanto isso os estados do norte defendiam a abolição da escravidão e possuíam suas economias baseadas na industriais.Estas diferenças deflagrou o conflito.
O conflito teve inicio em 1861 através de ações militares sul.Com duração de quatro anos, a guerra provocou a morte de aproximadamente 600 mil pessoas.Os estados do norte,mais ricos e preparados militarmente,venceram seus interesses sobre o país.
A escravidão foi abolida,atendendo aos interesses dos estados do norte.Apesar disso,os negros não tiveram nenhum programa governamental que lhes garantissem a integração social.Após a liberdade,foram marginalizados pela sociedade.

Endereço

Rua Voluntários Da Pátria, 733
São Paulo, SP
02011000

Notificações

Seja o primeiro recebendo as novidades e nos deixe lhe enviar um e-mail quando Ónarìn Kojá posta notícias e promoções. Seu endereço de e-mail não será usado com qualquer outro objetivo, e pode cancelar a inscrição em qualquer momento.

Entre Em Contato Com O Museu

Envie uma mensagem para Ónarìn Kojá:

Museus nas proximidades


Outra museus em São Paulo

Mostrar Tudo